Um grande salto de Marketing

Um pequeno passo e uma grande queda

A queda foi de Felix Baumgartner, o intrépido paraquedista austríaco que bateu vários recordes, como o de mais alto salto, a maior velocidade em queda livre e a maior altitude para um balão tripulado mas que infelizmente não quebrou o de maior tempo em queda livre. Recorde esse realizado por outro paraquedista há cinquenta anos, que coincidentemente fazia parte de sua equipe de apoio.

Inversamente proporcional a essa queda foi repercussão do seu feito para o seu patrocinador, a Red Bull que ganhou em termos de publicidade, o equivalente a um anuncio mundial de quatro horas de duração. O feito do paraquedista filmado minuto a minuto não deixava de mostrar o logotipo do anunciante e isto foi divulgado em diversos meios, principalmente pela internet. Alguns chegaram a comparar o evento a chegada do homem a lua de 1969.

O modelo seguido pela Red Bull é chamado de “branded content” (marca em conteúdo), uma formula em que o conteúdo do evento é misturado a marca que o patrocina. Formula que na maioria das vezes, uns 95%, não alcançam o resultado esperado. Diferente do que acontece com a Red Bull, que alcançou excelentes níveis de repercussão em seus eventos. Suas características são o patrocínio completo do evento e usar de um grande apelo emocional para a sua divulgação.

Desta forma, a empresa se compromete totalmente com os riscos, como em alguns fracassos no passado e até mesmo casos de morte. Contudo, a forma com que esses eventos são criados cria uma repercussão que vai muito além do sistema tradicional, ou seja, a propaganda da marca não é a única forma de propagar o evento. A importância do evento é tanta, que outras mídias se encarregam em mostrá-lo, como no caso da internet e dos telejornais e jornais pelo mundo a fora. Como se uma rede em cadeia fosse acionada e o resultado é muito maior do que os custos para o evento eram capazes de cobrir.

O retorno para a Red Bull está sendo incomensurável em termos de publicidade e vendas. Feito este comparado pelo El País ao patrocínio dado por Isabel de Castela ao navegador italiano Colombo, rainha lhe deu três caravelas e alguns marinheiros, caso o evento não desse certo, a Espanha não perderia muito, como deu certo, ganharam o Novo Mundo e o seu nome entrou para a história.

Fonte: El País

Anúncios