O vídeo matou o astro do rádio

Uma música ou uma previsão

Video Killed The Radio Star é uma canção da banda de pop rock inglesa The Buggles, e incluída no primeiro disco da banda, The Age of Plastic (1980). Foi também o primeiro videoclipe a passar na MTV Americana. Em 1980 o fonograma foi cedido gentilmente para a “SIGLA” (sistema Globo de gravações audio visuais ltda) pela gravadora “ARIOLA” para o LP – Excelsior, a máquina do som vol. 9 – Som Livre. (obs. dados retirados da capa do Lp/vinil da época).

Ouvi uma nova versão dessa música, na época em que foi lançada, foi até mesmo tida como uma previsão para as grandes mudanças que viriam. A letra chega a ser um lamento por uma época que termina, pelos artistas que estavam sendo retirados de cena e também expoe aquilo que advém, a tecnologia.

A palavra de ordem é realmente “mudança“, tudo o que ocorreu em seguida não possui mais o rótulo de “perene”. Altera sempre e para se manter nas paradas a ordem é “renovar”. Os artistas não possuem mais um estilo fixo, acompanham a maré das novas tendencias. Um exemplo disso seria a carreira de David Bowie que após um longo jejum, apelidado de Camaleão do Rock, volta a parada de sucessos de forma re-estilizada. Essa formula seria já conhecida das divas, como Madonna e Lady Gaga, em que escandalizar pode dar mais ibope do que realmente fazer “música’.

A hora do impasse

As novas tecnologias, como o DVD, a internet, o MP3, os Smartphones e outros, contribuem com uma nova forma de divulgação dos artistas, que chances teria Psy de ser conhecido no mundo todo antes da internet. De um lado é maravilhoso ter novas oportunidades, mas de outro fica o “fantasma” da pirataria. Os artistas ficam na corda bamba entre o lucro e o agradar os fãs. Apesar do que se é divulgado pela mídia, será  mesmo que tudo que é vendido de um certo cantor é realmente repassado a ele!? As gravadoras não costumam divulgar suas contas.

“Milhares de pessoas cultivam a música; poucas porém têm a revelação dessa grande arte.” Ludwig von Beethoven

Meu mundo caiu

Porque mudou tanto em tão pouco tempoBatman-and-Robin

Parodiando Maysa e sua música, ‘Meu mundo caiu’, um sucesso nos anos 60, podemos ter alguma noção do quanto mudou no mundo em algumas décadas. As noções das coisas mudaram e hoje existem pessoas que querem crucificar obras feitas sob uma óptica totalmente diferente da atual, como o caso do livro de Monteiro Lobato, que agora é considerado racista.

Algumas mudanças que não se explicam:

– Por que os Trapalhões e o Monteiro Lobato não eram racistas?

– Por que o Village People não era gay?

-Por que o Batman e Robin não era um casal?

-Por que não existia o “politicamente correto”?

-Por que duas mulheres de mãos dadas na rua, eram amigas, irmãs ou mãe e filha e não outra coisa?

-Por que fumar dava status e beber era elegante?

-Por que a bomba de Hiroshima era chamada de a “Bomba da Paz”?

-Por que os três patetas eram quatro?

-Por que se temiam os comunistas e eles eram perseguidos nas ruas e não se escondiam dentro do governo?

-Por que toda criança acreditava em Papai-Noel, Coelho da Páscoa e na Seleção Brasileira?

-Por que ouvir Rock,  era ser rebelde e Tatuagem e piercing eram coisas de pirata?

-Por que domingo era dia de folga e também, o dia de assistir o Airton Senna?

-Por que piadas e anedotas não vinham com tarja de preconceito, intolerância ou qualquer “ismo”?

-Por que a censura era coisa do governo e minoria era um grupo que cabia num fusca?

-Por que o mundo era em preto e branco (não apenas a TV) e tudo se dividia entre Estados Unidos e União Soviética?

-Por que a alta costura dava para entender, mas não para comprar e hoje, você nem entende e nem compra?

-Por que os nomes continuam, mas a imagem muda? Madonna era Nossa Senhora em italiano.

-Por que ler era sinônimo de cultura e assistir TV emburrecia? Hoje a internet têm os dois, mas o efeito é o do segundo.

-Por que os erros de ontem continuam a serem repetidos hoje?

Neo politica

Chamo de neo politica a forma de conduzir uma gestão independentemente de seu rótulo. Adaptando as soluções historicamente favoráveis as populações de forma a beneficiar a todos, cortando o rabo preso com os antigos filosofos políticos que competem em “vender seu peixe”. Quem não percebe que leis novas não são apenas uma roupagem em antigas idéias. Existem exemplos ululantes, como a lei anti-fumo que fora originalmente criada na Alemanha nazista, pois Hitler não fumava e não gostava desse hábito em seus oficiais.

Na Roma antiga, na época dos jogos, o povo ganhava pão, hoje existe o Leve Leite. Os nomes mudam, mas a política é a mesma, um jogo de interesses.