França investiga Facebook

Facebook é colocado na parede

Mais um capítulo da novela sobre as falhas de segurança do Facebook começou na França. A Ministra para Economia Digital, Fleur Pellerin,  pediu aos usuários que tiverem dados privados divulgados nos murais do aplicativo que informem, quem ficar em dúvida que cancele temporariamente sua conta,  e aqueles que se sentirem lesados pela divulgação de qualquer informação confidencial que abram denúncia.

Este pronunciamento ocorre após a empresa norte-americana ter se reunido com o Comissão Nacional de Informática e Liberdades (CNLI) da França. O Facebook se pronunciou satisfeito em poder dar sua versão da história, mas o órgão regulador francês não teve a mesma impressão dessa reunião e não ficou satisfeito com as explicações.

O acontecimento que iniciou tudo isso foi a atualização do Timeline, que segundo os usuários deixaria a mostra mensagens antigas que originalmente estariam com o status de privadas. Conforme foi inicialmente divulgado pela Metro na França. Fato que se espalhou por toda a Europa e que deu partida a uma enxurrada de denuncias.

Os engenheiros do Facebook responderam após analises de que se tratavam de mensagens publicadas antes do Timeline e que elas já estariam com status de públicas e que foram melhor visualizadas com a atualização do recurso. Essas declarações não aparentam ser suficientes para o governo francês. O Ministro da Recuperação Industrial Montebourg e a própria ministra Pellerin divulgaram nota oficial acusando a empresa de “falta de transparência”.

O mesmo ocorre na Espanha, segundo as agências de consumidores, sobem o número de reclamações que serão investigadas antes de fazer um parecer sobre se houve ou não violação da segurança dos dados. Segundo a AEPD (Agência Espanhola de Proteção de Dados) houve um acréscimo de 70% no número de denuncias em relação a 2010, em que foram investigadas 168 casos.

Esse números, divulgados no relatório anual da agência demonstram o aumento da conscientização dos usuário no uso de seus dados pessoais e um aumento na desconfiança nas empresas que prometem guardá-los.

Fonte: El País

Anúncios

Escândalo: Facebook e a privacidade

Novo bug

Nesta segunda-feira, usuários da Europa puderam notar que as mensagens privadas antigas, antes de 2009, que eles enviaram começaram a aparecer no seu mural público. Segundo nota do Facebook, seria devido as mudanças na ferramenta de linha do tempo e que os usuários teriam deixado em visualização pública, ou seja, seria um erro do usuário. Fato este, rebatido pela imprensa como o El País e o Le Monde.

Para que uma mensagem privada seja realmente apagada no Facebook, tanto o emissor quanto o receptor devem apagar a mesma. O que está ocorrendo é que está aparecendo mensagens que algum desses deve ter esquecido de apagar. O perigo está em serem comprometedoras e lidas por quem justamente não deveria as conhecer. Apesar do Facebook insistir em um mal uso da ferramenta, muitos dizem ser então um caso de “alucinação coletiva”. Pois os jornais europeus estão recebendo dezenas de mensagens de pessoas que tiveram casos semelhantes.

A pergunta é, se essas mensagens estavam em modo público, como afirma a empresa, como é que ninguém reparou nisso antes???

Fontes: Le Monde e El País