Mascarados invadem a Espanha!!!

De fofos companheiros à Invasores noturnos

A Espanha se preocupa cada vez mais com as invasões de Guaxinins. Estes animais que vieram dos Estados Unidos, eram mantidos em cativeiro, geralmente um por cada proprietário. Mas quando o animal é filhote, fica até fácil de controlar, mas após o primeiro ano, ele se torna adulto e aumenta as dificuldades.

Devido não ser regulamentado a posse, desde 2011, estão na lista de animais exóticos invasores. Os proprietários desses animais tem optado por soltarem eles mesmos os animais na natureza, a avisar as autoridades. Os resultados são que esses indivíduos estão procriando e vários focos foram encontrados em diversos pontos da Espanha. Foram capturados mais de 300 animais no centro do País. Segundo especialistas, duas fêmeas e um macho seriam os responsáveis por uma população de mais de 400 guaxinins, pois eles se reproduzem rápido e tem uma grande adaptabilidade ao ambiente.

Um local que chamou a  atenção foi o Parque Doñana, na Andaluzia, uma reserva ambiental que preserva muitas espécies de aves e anfíbios. A introdução de um animal onívoro (come qualquer coisa) e predador voraz, pode causar um forte impacto na cadeia alimentar dessas espécies. No momento, foram capturados no parque, oito animais jovens e três adultos, o que prova que estão se instalando de forma permanente e já começaram a procriar.

Outra grande preocupação é quanto a disseminação de doenças, os Guaxinins são portadores de doenças infecciosas e parasitárias, tais como raiva e da doença “larva migrans”, causada pelo parasita Baylisascaris procyonis . Esta última seria nativa dos Estados Unidos, mas recentemente apareceu um foco na Alemanha, onde já existiriam uma população de mais de 400.000 indivíduos.

Esses animais são famosos como ladrões noturnos, costumam revirar o lixo humano e por terem polegar, o que é incomum,  conseguem abrir recipientes fechados como latas e potes, como também sabem abrir portas e puxar maçanetas. Roubam ovos de aves e chegam até a pescar. Ou seja, um animalzinho muito bem preparado para uma vida ao ar livre e que pode ameaçar outras espécies.

Fonte: Le Monde

Anúncios