O Senhor está no céu!!!

Até parece ser uma afirmação Bíblica

Mas na verdade, essa frase não se refere a religião, apenas em seu sentido ambiguo! Pois foi com frases como essa que após os anos 60, começaram a parecer a “cultura” do politicamente correto que foi mal utilizada e dava as pessoas um certo sentido de humildade que não tinha o menor bom senso.

As pessoas  de meia-idade começaram a abdicar de sua condição e negavam veementemente que estariam envelhecendo. Quando alguém se referia a elas com os devidos pronomes de tratamento: o senhor ou a senhora, recebiam “como uma bofetada” a seguinte resposta: “senhor(a) está no céu”. Minha saudosa mãe ainda caprichava mais um pouco e completava com um: “velha é a sogra da sua vô”.

Contudo, isso causou e ainda causa diversas consequências (palavra muito esquecida), que são perniciosas em nossa cultura. O envelhecimento é algo natural e devido a ele a nossa hierarquia muda. Quem estava como jovem, se tornará um dia ancião. Nada mais justo que ele seja tratado como tal, com respeito e educação, contudo numa ansia de sermos mais humildes e parecermos todos iguais não aceitamos mais tais tratamentos.

Isso beneficia à quem, apenas aqueles militantes de esquerda que sonham com utopias estranhas a sociedade humana, pessoas que com falsas promessas, dizem que somos iguais e que a nossa hierarquia é apenas uma forma de “coerção”. Quanta besteira, eles apenas não dizem que após você aceitar as teorias deles e chamarem uns aos outros de “camaradas” irá ter “camaradas” que iram mandar na sua vida e que a classe dominante vai ser a classe que eles criarem, ou seja, eles mesmos.

Certas coisas não são ruins em si mesmas, contudo podem causar grandes estragos. Nesse caso, não foi apenas os pronomes de tratamentos usados coloquialmente que sofreram, mas todos eles, seja pelo uso incorreto ou pela sua exclusão. Qualquer um virou “Doutor” sem ser médico ou Juiz e em compensação não colocam mais Vossa Reverendíssima para os Padres, ou Dom para aristocratas, como fizeram com a estação de metro, agora denominada Pedro II. O nosso terceiro regente, segundo imperador e o único líder de nosso país que governou por mais de cinquenta anos, de repente perdeu seu título.

E das palavras para os atos é apenas um pulo, pequenos gestos e costumes começaram a desaparecer, a boa educação e o respeito mudaram de sentido. Se diz ser ridículo mostrar alguma deferência para com os outros, com os mais velhos e com as autoridades. Reclamamos de não receber aquilo que não sabemos dar, o exemplo.

“Os fenômenos humanos são biológicos em suas raízes, sociais em seus fins e mentais em seus meios.”  Jean Piaget

Bom gosto não se compra

A arte da etiqueta no dia-a-dia

Muitos pensam que saber combinar cores e tecidos é o suficiente para ser reconhecido como “tendo bom gosto”, mas é muito mais do que isso. O modo de se vestir, andar e se comportar revela quem você é. Isso tudo tem de estar em harmonia com o seu estilo e com a sua personalidade.

“O que nos vestimos é moda, o que os outros vestem é que está fora de moda”

Este chavão, muito utilizado mostra apenas presunção, não leva em questão o momento, o lugar e o que a pessoa está realizando para justificar a escolha de determinada roupa. A primeira regra é, seja você mesmo!

No trabalho temos de levar em conta o tempo que passamos na empresa e qual vai ser a situação do tempo (clima) quando formos para casa, tal falta de planejamento resulta em muitas blusas penduradas no braço ou sacolinhas. A escolha de roupas práticas e que se tornem versáteis, caso o tempo mude podem ser uma boa opção.

As mulheres não vão de saia até o pé num Baile Funk, pelo mesmo motivo não convém shorts e mini-saias no ambiente de trabalho, como também o calçado que tem de ser pelo menos confortável para enfrentar uma jornada de várias horas.

Se você não quer que “encarem” não mostre

O uso de decotes chamativos ou cavas desproporcionais, acima da média, podem causar um certo alvoroço nos colegas, portanto, se você não gosta de ser o centro das atenções para olhares gulosos, evite tais vestimentas e seja discreta. A principal vantagem feminina é a versatilidade de roupas e assessórios, por isso combine o máximo que puder. Se olhar no espelho e parecer exagerado, use a regra de ouro. “Tire a última peça que você colocou.”

Homem se veste como homem

Para as mulheres existe a impressão de que para ser homem basta uma calça comprida e uma camisa para estar bem vestido. Bem, na verdade não é apenas isso, o homem demonstra sua personalidade com a sua roupa. A combinação de cores e texturas pode ser o ponto chave e não se esquecendo de combinar as meias. Um grave erro da maioria. Outra questão é andar de sapatos engraxados (para quem é da minha época) ou nos dias de hoje, tênis lavado.

Alguns experimentos como paletós de cores fortes podem não surtir o efeito desejado. As gravatas tem por regra serem em tom sobre tom da camisa ou cor totalmente diferente para gerar o efeito de contraste. Convém sempre lembrar “gravata borboleta” é questão de estilo. Se você tem, use, senão é melhor nem tentar. A mesma regra vale para chapéus e suspensórios.

Alerta: acessórios para homens podem ser perigosos, pochetes estão por via de regra, fora de cogitação.

Bom modos ao falar

De que adianta você estar bem vestido se ao abrir a boca só sai besteira. Certas regrinhas são bastante importantes para completar a sua aparência. Lembre se sempre da regra do Porquinho Baby “Se não têm nada de bom para dizer, não diga nada”, e você vai sair bem daquela “saia justa”.

Decore as palavras mágicas: Por favor! Com licença! Obrigado!Desculpe! Bom dia! e Saúde! se alguém espirar.

Quem entra no recinto, é que cumprimenta, não quem já está presente. Agradeça sempre, pois ninguém é seu escravo e uma palavra amável sempre causa boa impressão.

Um leve sorriso ameniza o ambiente

Não precisa rir de tudo de que os outros falam, mas ter o rosto sempre fechado não contribui em nada. Mantenha na face um leve sorriso, você não estará zombando de ninguém e nem sendo descortês.

Piercing e tatuagens

Muitas empresas já aceitam em seus quadros, pessoas com tais modismos, mas convenhamos, nada de exageros, pois se você tem mania de mudar de estilo de roupa, um acessória que não muda, pode até atrapalhar. Outro fator é a idade, como isso se tornará quando você for mais velha. A borboleta de hoje, pode ser o morcego de amanhã. O grande amor da sua vida, hoje, pode ser igual a parada de sucessos, amanhã muda.

Comportamento

O seu modo de caminhar, se sentar e até mesmo comer, pode revelar se é uma pessoa de bom gosto. Um caminhar firme com coluna reta e olhar confiante, além de beneficiar  na sua saúde, atrai o respeito. Igualmente o sentar, pois quem se senta todo relaxado, como se fosse feito de geleia mole, não agrada muito. Nem é preciso dizer que os modos à mesa são tudo de bom ou ruim, pense bem, num primeiro encontro que pode se tornar o último se a outra pessoa enxergar alguma coisa como limpar as mãos na toalha de mesa, mexer no gelo da bebida com o dedo ou se você é o cavalheiro, nem puxou a cadeira para ela sentar ou se apresentou para pagar a conta, mesmo que ela insista em rachar. Mulheres modernas gostam de ser independentes mas apreciam quem toma iniciativa.