Um concorrente para o Android

O novo sistema para celulares que veio do frio

Para aquelas pessoas que possuem um celular com sistema Android ultrapassado que não consegue mais atualizar e jogou em alguma gaveta, eis a solução, uma empresa da Finlândia criou uma alternativa, o sistema operacional Sailfish. A empresa Jolla promete disponibilizar esse sistema de forma gratuita para todos os usuários.

Segundo o presidente da empresa, Tomi Pienimäki, a versão que será lançada no final de abril desse ano, será compatível com diversas marcas já existentes no mercado. A instalação será tão simples que o próprio usuário poderá migrar do sistema da Google para o sistema finlandês.

O desenvolvedor chefe da Jolla,  Harri Hakulinen, já havia “twittado” em fevereiro, antes do Mobile World Congress, uma pista do projeto: ” talvez não seja inteligente trocar seu antigo Samsung por um novo Lumia, porque em breve poderá obter o sistema operacional Sailfish.”

Na exposição móvel Mobile World Congress, em Barcelona, eles aproveitaram para demonstrar o sistema operacional trabalhando em diversas máquinas de vários fabricantes, como Samsung e Sony, entre outros. Apenas ressaltando que o Sailfish não foi otimizado para tablets, apesar de demonstrá-lo em um Nexus 7.

Os aparelhos mais antigos aparentam não ter problema para rodar o Sailfish, o que não garante como será o seu futuro, contudo o que pôde ser visto é que não gerou nenhum tipo de erro gráfico ou de imagem.

O mercado que a Jolla pretende atender é daqueles aparelhos que não são mais atendidos pelos fabricantes, os quais pararam disponibilizar atualizações de software. O projeto quer combinar um hardware antigo com um sistema operacional com novas funcionabilidades e seguro.

Segundo Pienimäki, sua principal vantagem é ser um Sistema Operacional criado exclusivamente para sistemas móveis, diferente de seus concorrentes como o Android, o Windows Phone e o IOS. Os clientes podem obter um sistem multitarefa e ainda vão economizar na hora de fazer a migração.

Jolla precisa de quota de mercado

O principal desafio deles é quanto a fatia de mercado que poderão arrebatar dos grandes fabricantes. Pois é disso que dependem para tornar o seu sistema atrativo para as indústrias de software. Pois essas empresas não desenvolvem softwares para sistemas que não vendem muito e sem aplicativos o Failfish não será “abaixado” na forma como eles esperam.

Os aplicativos disponibilizados pela Google Play Store e que podem rodar no Sailfish, são baixados apenas por aparelhos que usam o sistema Android puro. Para resolver isso, estão tentando lojas de terceiros para baixar os aplicativos, como o portal russo Yandex-store. Usando então o buscador do Google para conseguir os tutoriais desses aplicativos via Youtube.

Fonte: Die Spiegel online

Anúncios

O Angry birds pode estar dedando você

Os aplicativos na mira da inteligência

Os documentos vazados pelo ex-funcionário da NSA, Edward Snowden, através do The Guardian (Inglaterra) e do New York Times (USA) estão demonstrando os esforços das agências de inteligência como a NSA (National Security Agency) e o GCHQ (Government Communications Headquarters) britanico em obter os dados de aplicativos de celulares.

Aplicativos como o Angry Birds costumam disponibilizar diversas informações privadas de seus usuários via internet, como o modelo do celular, o tamanho da tela e informações pessoais, como idade sexo e sua localização. Alguns aplicativos podem partilhar informações mais sensíveis como a orientação e a preferência sexual. Esses aplicativos rodam tanto em android como IOS (i-phones).

A maioria dos usuários não sabem que podem estar sendo espionados e quais informações podem estar sendo “vazadas” pelos aplicativos que costuma baixar e utilizar, mesmo nos modelos mais modernos.

O conjunto das informações coletadas por essas agências, podem fornecer muitas informações a respeito do uso desses aparelhos telefônicos e sobre as redes a que pertencem e o uso em determinados grupos, muito além de apenas informações individuais.

Isto explica o motivo da NSA ter disponibilizado acumuladamente mais de 1 bilhão de dolares em recursos para desenvolver equipamentos que possam recolher as informações de celulares. Pois segundo essas agências, as atividades terroristas teriam como sua melhor ferramenta para o planejamento e organização de suas atividades, o uso de celulares.

Fonte: The Guardian

Atualize ou morra!!!

A Apple dá um ultimato aos seus usuários

O dia primeiro de fevereiro foi escolhido como marco para que os donos de aparelhos da Apple atualizem os sistemas operacionais de seus equipamentos com o IOS 7. A partir daí os aplicativos da loja virtual da Apple somente sairão para esse sistema ou se tiverem atualização para o mesmo. O aviso aparece no forum de discussões do site oficial.

Site em inglês:

https://developer.apple.com/news/index.php?id=12172013a#top

Os aplicativos oferecidos em sua loja virtual terão um prazo de um mês e meio para se adequarem a linguagem Xcode 5, conforme anunciado em sua página. Alguns terão problemas em se adequar, principalmente aqueles feitos para versões anteriores do Iphone 4 e o primeiro IPad. O que indica o texto é que qualquer alterações, erros ou problemas não serão atendidos, como também não estarão disponíveis melhorias para quem não realizar a atualização.

Um exemplo de programa que deverá ser atualizado é a Liga de Futebol, como os times da próxima temporada poderão subir para primeira divisão ou cair, as alterações deles no game somente serão aceitas se o programa for atualizado para o Xcode 5.

O porta voz da Apple, em Espanha, esclarece que nao existe o perigo de que aplicativos sejam simplemente retirados dos catálogos, mas a atualização dos mesmos ficará cada vez mais dificil se não utilizarem o Xcode 5. Como também, os usuários que não atualizarem o sistema começarão a encontrar dificuldades para baixar aplicativos.

Desde que foi lançado em setembro, o IOS 7 tem sido cercado por controvérsias, foi o sistema operacional da Apple que mais rápido se dissiminou, hoje já está em 80% dos Iphones e Ipads compatíveis. Da mesma forma, é o mais criticado, como por exemplo, alguns usuários perceberam uma diminuição da vida útil da bateria ou as letras muito pequenas e o efeito especial ao abrir e fechar aplicativos, casos esses, solucionados com uma alteração de configuração do equipamento.

Para estimular as atualizações, as campanhas e promoções da empresa já estão sendo direcionadas para o novo sistema operacional, como a Campanha de Natal desse ano.

A estratégia da Apple é para evitar uma fragmentação de sistemas no mercado como ocorreu com o Android, mas apesar disso, a Strategy Analytics mensurou que ela apenas possui 13,4% do setor de celulares (caiu dois pontos no último ano), enquanto a Google possui 81,3% desse mercado.

A Apple lançou a sua loja de aplicativos na internet em julho de 2008, com 500 títulos, a Google abriu a sua três meses mais tarde. Hoje as duas possuem em média um milhão de títulos. A Android (loja da Google) supera a App Store (loja da Apple) em aplicativos baixados, contudo, a App Store vence em receita. Segundo a Distimo, a Google detêm apenas 37% das vendas e a Apple  está com 63%. Os jogos são os maiores responsáveis pelas vendas em ambas as loja e para a Apple representa 63% de toda a sua renda.

As perguntas agora serão, qual o efeito dessa unificação do sistema operacional? Os dispositivos que não forem compatíveis serão atualizados ou os clientes irão migrar para outras plataformas? Quais serão as reações dos desenvolvedores de Aplicativos?

Fonte: El Pais

Do “politicamente correto” ao Moralmente Incorreto

As inversões de valores continuam

Apesar das piadas, não existem como saber os resultados de alguns hábitos na vida do ser humano, os especialistas (psicólogos e psiquiatras) sempre reforçam a idéia de que nossas ações são resultados do meio em que vivemos somado a nossa experiência de vida e podemos ter os mais variados tipos de reações para uma mesma “situação hipotética”.

Jogos de vídeo game

Achei muito interessante um certo jogo para Smartphones Android, por ser um exemplo muito gritante do que anda ocorrendo em nossa sociedade. No caso, o jogo se chama Moscow Subway Surfers ( Surfistas do Metrô de Moscou) e é sobre um(a) jovem (no caso, o personagem pode ser trocado) que é apanhado “pichando” um vagão dos metrôs da capital russa. O homem que o apanha é um gordo fiscal acompanhado por um cão.

Na fuga, o objetivo é apanhar o maior número de moedas e as ferramentas que o auxiliam em sua corrida para não ser apanhado pelo fiscal e seu cão. Saltar sobre os trens, surfar pelo ar e até voar com uma mochila foguete. Pode completar missões ao passar pelas letras da palavra procurada ou comprar outros acessórios com os pontos ganhos, o que aumenta as chances de adquirir uma alta pontuação.

O jogo, aparentemente inocente nos leva a algumas reflexões, o personagem simpático lembra alguns “anti-herois” populares como o Pica-pau e o mexicano “Chaves”, mas as atitudes não muito corretas desses personagens não são imitadas pelas crianças, ou você já teve vontade de roubar um sanduiche de “mortadela”, como o Chaves ou de furar a casa de seu vizinho com uma broca, como o Pica-pau.

Mudanças no ar

Os conceitos “pós politicamente correto” estão sendo gradativamente alterados, ou seja, aquilo que viamos como delito em nossa infância, já não é tão feio assim. Nessa situação se encontra o ato de “pichar” muros, que era uma forma de “atentado ao patrimônio público” que virou arte e agora se chama “grafitagem”.

No caso de surfar em cima de trens, ônibus ou metrô, isso já é uma prática bastante comum em diversos centros urbanos mundo afora, fato este que só se torna noticiário se por acaso, alguém se acidentar. O jogo inocente no mundo virtual pode ser estopim de alguma coisa no mundo real se ele encontrar um ambiente propício para um “incêndio”, basta encontrar o “combustível” correto como um certa moral “desvirtuada” ou a sistémica falta de escrúpulos produzida por uma educação de baixa qualidade e alienante.

“A INTELIGÊNCIA É O QUE VOCÊ USA QUANDO NÃO SABE O QUE FAZER.” Jean Piaget

Um novo Papa para um novo mundo

A inserção digital do Sumo PontíficePapa e a Internet

Em diversas frentes, Bento XVI está se fazendo presente no mundo digital, com um portal de notícias, Facebook, Twitter, i-pads, Android, livros digitais e aplicativos. Uma presença que se faz mais próxima e por trás desses recursos, uma empresa espanhola, a  Agência 101.

Seu diretor, Gustavo Entrala, conta que tudo começou com uma carta enviada ao Vaticano, a resposta veio em 4 meses e ele fez a primeira visita com sua equipe a Santa Sé à dois anos atrás. De início, seu objetivo era tornar familiar aos funcionários, o uso da internet e de ferramentas digitais. O sucesso começou e foram convidados seis meses depois para uma nova viagem.

Com o portal, “news.va”, conseguiram reunir as mídias já utilizadas pelo Vaticano, como rádio, televisão, jornais e agências de notícias e isso os colocou num novo rumo, as redes sociais. O fato é que o Facebook tinha mais audiência que o portal.

Uma nova etapa, a Agência 101, estava sendo reconhecida oficialmente pelo Vaticano e em junho de 2011, Entrala conta que auxiliou o Papa a enviar seu primeiro Twit e o i-pad usado, ele trouxera de Madri e foi ele mesmo que ensinou o Santo Padre. Para as questões de segurança, funcionários do próprio Twitter, vieram da Califórnia para prestar auxílio.

Apesar dos maus olhos com que a Santa Sé via o surgimento da Internet, parece que tão cedo não para. Está sendo elaborado para o fim do ano, livros digitais com as Homílias do Papa e sobre o Ano da Fé que se inicia agora.

Entrala diz não ver diferença entre promover uma marca pela internet ou uma instituição como a Igreja. O Catolicismo tem 21 séculos e um líder aceito mundialmente, que mais se pode querer, ele pergunta.

Para a saudação de Natal do Papa estão preparando um aplicativo que rode em Android e que possa ser visto em smartphones e tablets. Os católicos poderão receber a todo momento as mensagens do Santo Padre e acompanhar seus discursos, seus atos e suas peregrinações, devido a um conjunto de webcams  em Roma, pelo Vaticano e no Castelo Gandolfo. Em cada canto do mundo um católico poderá acompanhar.

O diretor da 101 termina dizendo, “Existem três grandes marcas no Mundo, a Igreja, a Casa Branca e o Real Madri”, claro que, como um bom espanhol.

Pontifex