O que é um anjo?


Quem ou o que é um anjo?

A pergunta “quem”, revela um certo antropomorfismo (aspecto humano) a um ser etéreo. As representações deles são sempre como pessoas, claro que, com asas e algumas armas ou roupas do passado, contudo eles não são humanos. Um texto a respeito de “Anjos” no Wikipédia não pareceu ter sido feliz na escolha do “conceito” de Anjo.

…conforme relatos bíblicos, são criaturas espirituais, conservos de Deus como os homens (Apocalipse 19:10), que servem como ajudantes ou mensageiros de Deus. Os Anjos também podem ser considerados escravos de Deus no que tange ao sentido lato da palavra escravo, isto é, o que vive em absoluta sujeição a outrem.”

Os anjos estariam muito mais para um outro analogismo, diferente de escravos, mas para Samurais. Os guerreiros japoneses que tem por tradução  “aquele que serve“.  Os Samurais eram militares e administradores do período feudal japonês, assumiam a responsabilidade de gerir aldeias, distritos e exércitos em nome de um Daimiô (senhor feudal). Teoricamente, não recebiam um salário, mas uma parte da produção que administravam. Seu código de vida, o Bushido era seguido a risca. Suas característicam eram a disciplina e a lealdade com o seu Senhor. A desonra ou a morte de seu Senhor era sua desonra e a sua morte.

A cerimônia do Seppuku (suicídio) era realizada ou por ordem seu Daimiô, ou por determinação dos líderes superiores do Xogunato (hierarquia de comando) no caso da desonram de todo seu clã.

Os Anjos, da mesma forma, estão ligados a Deus, por um juramento eterno, os Samurais, até a morte. No juramento dos anjos, eles prometem obediência, lealdade e veneração ao Nosso Senhor por toda a eternidade e em troca recebem o “poder sobre toda a criação”. Ou seja, eles são pagos, sim! A diferença com os humanos é que os Anjos não possuem o “livre arbítrio” que estes receberam de Deus. Eles não possuem remorso ou qualquer baliza moral que os homens possuem, como também uma alma.

  • O Senhor fez então cair sobre Sodoma e Gomorra uma chuva de enxofre e de fogo, vinda do Senhor, do céu. (Gênesis 19, 24)

Esse trecho da Bíblia ilustra bem o papel dos Anjos perante Deus. Ao encontrarem Abraão, eles lhe contam sobre o que ocorrerá a cidade de Sodoma, Abraão com pena das pessoas, lhes pergunta “E se encontrarem 50 pessoas boas em Sodoma, irão destruir a cidade?” O que o anjo responde que não. Abraão repete várias vezes a mesma pergunta, diminuindo sempre o número, até chegar a 05 e o anjo sumir no horizonte. Como apenas encontraram 04 pessoas boas, a cidade foi destruida.

A diferença entre Abraão que se compadesce do destino dos Sodomitas e o Anjo, é que ele teria destruido a cidade independente do número de pessoas boas lá encontradas. O seres etéreos seguem a risca uma ordem e não se abalam por nada. A definição de “certo” para eles é unicamente a vontade divina.

O poder dos Anjos é outro ponto controverso, eles possuem a capacidade de destruir qualquer coisa, podem matar apenas com o olhar ou proferindo o nome de quem seja seu alvo mas na maioria das vezes eles trabalham para a “salvação” dos homens, ou seja, os encaminhar de volta a Deus. Muitos relatam sobre a intervenção deles em acidentes ou catástrofes e como salvam pessoas, o que gera dúvidas sobre a vontade divina. Por qual motivo Deus enviaria seus enviados a resolver alguns casos e outros não? Quais razões ele teria? Sinceramente, nunca saberemos!

Os Anjos da Morte

No site, existem diversos Anjos e descrições de suas atuações, apenas gostaria de citar mais uma: os Anjos da Morte, mas que não se confunda com a própria Morte, que possui a sua própria imagem perante os homens.

“Quando um humano está próximo ao momento de sua passagem mas por dúvidas ou medos, não esteja preparado para realizar tal viagem, somos nós compelidos a nos aproximarmos dessa pessoa. Ela irá nos ver como outro humano e irá nos ouvir em sua própria língua, porém essa não é a nossa imagem verdadeira e não falamos as línguas dos homens. Tanto a aproximação com a tal pessoa, a imagem assumida e a língua que ele irá escutar são obras do Espírito Santo através do efeito chamado de “Pentecostes”, o mesmo que fez os Apóstolos de Nosso Senhor a se comunicarem com os estrangeiros, cada um em seu próprio idioma. No colóquio que travamos com a pessoa, ela irá escutar exatamente o que precisa, sua alma estará em paz e sentirá um forte regozijo. Quando encerrarmos e nos despertimos, geralmente eles perguntam se nos veremos de novo, a resposta é sim. Apesar de não ser mais nesse mundo, agora ele está pronto para realizar a passagem e após isso irá nos ver novamente, ou na forma humana que nos viu antes ou como uma forte luz. Nesse momento soa o som de grandes asas…

“Os anjos bons puderam fazer isso em suas forças naturais, mas eles não se intrometem nas coisas humanas e visíveis fora da ordem da natureza, a não ser que sejam enviados especialmente por Deus, e, por isso, as coisas que fazem fora da ordem das coisas sensíveis são milagres e sempre foram tidas por milagres, pois é Deus quem as faz por mistério dos anjos” (Papa Bento).
 

Deixe um comentário

Nenhum comentário ainda.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s