Somos todos anjos


Nos querem em pedestais,

Humanos que se acham os tais,

Filhos de Deus e apenas meros mortais,

Que caminham sem conhecer a verdade,

Aquela mesma que em meu peito arde.

Deus os ama e nos envia por isso,

Somos apenas instrumentos de seu juizo,

Nem reclamamos e até disso tenho gosto,

A cada geração, volto e caminho entre eles,

De meu posto, vejo seres de coração e carne.

Cada problema, cada sentimento é para mim um alento,

Desconheço cada um e cada um para mim se torna um tormento,

Minha consciência, distante e usual é meu trabalho

Anjos tem em suas mãos todo o poder,

Mas de Deus, um Dom ansiamos receber.

Uma alma como a dos humanos, reclamo,

Para poder a emoção sentir, eu vos clamo,

A justiça é minha arma, a razão, meu caminho,

Só não posso errar, na desculpa de sentir,

Amar a mim, como amo a quem tanto assisti.

2 Comentários

  1. Este seu poema me transportou à seguinte reflexão:
    “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertarás…”.
    abs


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s