Aquilo que você conhece mas nunca viu


indiokyotoA cultura pode ser induzida

Quantos programas de televisão nós assistimos que demonstram coisas que jamais vivemos ou presenciamos na vida real, algumas chegam a ser inverossímeis. Quem não se lembra do famoso índio de madeira do desenho do Pica-pau ou das piadas que aparecem em séries e filmes, quando uma pessoa fala demais e os outros perguntam se ele esta “disponível para fazer casamentos e bar-mitzvahs!!!” Agora, quem sabe o que é um bar-mitzvah???

Existem cidades onde não há hidrantes e muitas pessoas acreditam ser um mito aquele dispositivo que aparece em diversos filmes e desenhos.

A criação de mitos

Um dos maiores responsáveis pela criação de mitos no século XX foi sem dúvida a indústria cinematográfica norte-americana, desde que iniciou a campanha do “american way of life”, foi levado ao mundo todo clichés, motes, padrões e muitos, muitos mitos que nem sequer possuem, pelo menos, uma base real.

Quantas pessoas acreditam que os pais americanos ficam jogando beisebol com os filhos pequenos no quintal da casa, ao conversar com diversas americanos, a resposta sempre foi a mesma, é mito. O cliché do “cowboy” que se veste de chapéu, colete, lenço no pescoço e duas armas na cintura. Os historiadores são unânimes em dizer que o “velho oeste”, nem foi o “velho oeste“, o período em questão foi muito mais curto do que o mostrado nos filmes e sobreviveu graças a homens como o velho xerife Wyatt Earp que  participou das filmagens da sua própria vida.

Outro mito criado pelo Cinema é o famoso pão de forma com pasta de amendoim e geleia, que muitos tentam imitar pra verem se é gostoso ou não.

Quantas pessoas não ficaram com idéias erradas a respeito do Brasil e seus costumes com os filmes da baiana estilizada, Carmem Miranda, que nem brasileira era, ele era portuguesa. Outra obra que ficou famosa foi a de Disney, “Você já foi a Bahia”, “The Three Cablleros”, no original, onde Pato Donald encontra Zé Carioca e Panchito, mostrando uma visão totalmente “americanizada” da América Latina e de seus povos.

Desde Platão e o famoso “Mito da Caverna”, o pensamento humano foi entendido como sendo passível de ser “conduzido”, bastando dar lhes as imagens necessárias. Por isso, devemos desconfiar das idéias pré-concebidas, das receitas prontas e daquilo que é aceito pela maioria como “verdade absoluta”, que recebem sem indagar.

“O primeiro dever da inteligência é desconfiar dela mesma.” Albert Einstein

2 Comentários

  1. Quando criança eu não entendia por que os filmes na TV só mostravam guerras e pessoas que falavam português mas cantavam músicas chatas em inglês. Eu não me via ali.

    • Perfeito, essa é a idéia! Preparar as pessoas para mundos idílicos, nem percebemos quantas situações vivemos nas quais conhecemos os clichês, mas nem entendemos o porquê!


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s