Pelas palavras acentuadas


A defesa do bom e velho Portuguêsacentuacao-grafica

Não me digno mais a ficar em tal situação,

Pelos indolentes, que mudam essa língua,

Além da preguiça, nada mais têm.

Inflacionam nosso números,

Valem só cinquenta, os nossos tíbios cinqüenta.

Junto me a Fernando Pessoa, nosso poeta mór,

Quero ser e querer, o direito que defendíamos,

A letra pequena que vem do Inglês,

Não nos serve, como a assertiva lusíada,

Que nos mostra o mundo, como ele é,

Dita ao navegante, aonde ele está,

E dá ao artilheiro a precisão,

Com elegantes modos e pronuncia cortês,

Aponta na palavra, quem é a tônica,

Que cadencia meu belo palavrório,

Valioso, como tesouro de um corsário,

Depositado no baú de algum dicionário.

Como um Deus, o poeta regressará

Dando a sentença morta, sua justa ressurreição.

“Quero correr esse risco de VIDA, pois a morte  já é certa.”

Deixe um comentário

Nenhum comentário ainda.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s