Símbolos no cotidiano II

Usamos mas não entendemos

Os brasileiros tem o costume de eleger símbolos, imagens e adereços muito mais pela moda do que pelo significado. Recentemente uma novela mostrou em sua abertura o símbolo do infinito e depois disso, muitas pessoas passaram a utilizar como pingente de colar, tatuagem ou em brincos e anéis, mas ao questionar o usuário sobre o símbolo, não sabia nem o nome ou muito menos o significado.

Origem do Símbolo do Infinitosimbolo do infinito

Foi John Wallis quem o trouxe (o número “8” deitado) em 1655 para a Matemática. Existem várias hipóteses para esse este ser o símbolo do Infinito. Uma delas, fala sobre o fato do numeral romano para 1000 “CIC” (que teria origem no mesmo símbolo do etrusco para 1000) que se assemelhava ao símbolo atual do Infinito. Este numeral romano tinha também o significado de “muitos”. Outra hipótese para o Símbolo do Infinito deriva da letra grega “Omega” ( ω ) que era a última letra do alfabeto grego. E outra: antes das máquinas de composição serem inventadas, o símbolo “∞” era muito fácil de ser impresso em tipografia, pois bastava simplesmente deitar o número 8 de lado para se obter o Símbolo do Infinito. Também era representado por uma serpente que mordia a ponta do próprio rabo.

O Símbolo da Fatal SurfFatal logo

Outro símbolo bastante usado ultimamente é a cruz céltica, uma cruz sobre um anel, símbolo de uma grife de roupas, Fatal Surf, que começou como moda jovem, mas está sendo bastante popular e pode ser vista em muitos lugares com pessoas de várias idades e diferentes classes sociais.

Origem da Cruz CélticaCruz Céltica

Nas regiões celtas da Irlanda e da Bretanha são encontradas muitas cruzes com este formato, especialmente a partir do século VII. Algumas dessas cruzes célticas continham inscrições, com letras rúnicas. Algumas cruzes sobrexistem na Cornualha e em Gales, nas ilhas Iona e Hébridas, como também em muitos outros lugares da Irlanda.

Cruzes assim, feitas de pedra, são achadas ao sul da Escócia e na Cumbria, mas estas foram feitas já sob influência anglo-saxã. As cruzes célticas mais famosas são a Cruz de Kells, em Meath County e as cruzes no Monasterboice, em County Louth.

Existem numerosas representações da cruz combinada com um círculo, ao longo da história da cristandade. A chamada Cruz do Sol, que tem sua origem no paganismo do Noroeste Europeu – que simbolizava o deus nórdico Odin – e ainda nos Pireneus e na Península Ibérica – sem que haja uma origem comum entre estas e a cruz cristã.

Note-se que antigamente a palavra “cruz” no Inglês antigo/Anglo-saxão, significava “rood” (cruz de Cristo ou crucifixo). A palavra “cruz” em Inglês tem origem indirecta do Latim cruxcrucis, passando para kross através do Nórdico primitivo. Linguisticamente é supreendente a forma como os invasores pagãos nórdicos/escandinavos (“Vikings“) devem ter adotado a palavra deles para “cruz” nos anglo-saxônicos que se tornaram Cristãos.

Uso político

A Cruz Céltica é muito utilizada por movimentos nacionalistas, como na Rússia, França, Itália e Estados Unidos e por representantes das raças arianas e neo-nazistas, como White Power (Poder Branco), White Nacionalist, Third Position (Terceira Posição) e Catholic Nacionalist (Católicos Nacionalistas). Pode ser chamada, nesses casos de Sun Wheel (Roda do Sol) e representa, em alguns casos, as minorias celtas e as suas reivindicações políticas.

Nacionalistas Russos

Somos um país de origem Católico-cristã, ou seja, aqui a Cruz, qualquer que seja, é um Símbolo de Fé e não o usamos com conotações ideológicas. Descobrir na Internet os significados de um símbolo para um grupo qualquer, não muda o modo como a maioria o vê. Usar um símbolo que você desconhece o significado, pode até ser ignorância, mas incentivar ações proibitivas e censura é agir de má-fé. Existe muita violência no mundo, para que se incentive mais violência.

Bandeira da Cidade de São PauloBandeira-da-Cidade-de-São-Paulo

Pode bem ser um exemplo de como costumamos usar uma Cruz por aqui:

Esta bandeira representa ao fundo, a  Cruz de Malta (a Cruz da Caravelas), primeiras embarcações que aqui chegaram, um braço de uma armadura que representa o movimento das Bandeiras, primeiros paulistas a conquistar o sertão e explorar o interior do território nacional, com ramas de café, primeiro produto que gerou o crescimento econômico do Estado e a legenda em latim, “Non Ducor, duco” (Não conduzido, conduzo).

Um exemplo para diferenças culturais: nos Estados Unidos, o Rock`n Roll surgiu como movimento de contestação e rebeldia, contudo, após a II Grande Guerra, as forças de ocupação no Japão instalavam alto-falantes nos vilarejos para transmitir instruções aos japoneses, usavam um sistema de rádio e tocavam músicas americanas para os soldados. Quando se tocava Rock`n Roll, as crianças, os velhos e todos da comunidade saiam nas ruas para dançar, eles estavam livres daquela visão preconceituosa ocidental e aceitavam o estilo apenas como uma boa música para remexer o quadril.

A Renner e a Skrewdriver

A Skrewdriver foi uma banda formada em 1976 na Inglaterra, com músicas de estilo conservador que se mesclava com os movimentos de extrema direita. Com a morte de seu fundador, em 1993, a banda se desfez. Uma postagem no Twitter foi o início de uma “saia-justa” para a Renner que teve de retirar das vendas, uma blusa com o símbolo da banda. O motivo do alarde foi que a banda inglesa seria cultuada por movimentos neo-nazistas na Europa, mas isto não é o mesmo aqui. Qualquer um pode escutar esse tipo de música e não ter a menor ligação que seja com esses movimentos. Considero ignorante quem prega esse tipo de informação pela Internet e pior ainda quem divulga com todo esse estardalhaço.

Renner Skrewdriver

Para melhor esclarecer, o símbolo em questão, a águia, não foi apenas usada pelos nazista, mas é atualmente um dos símbolos da Alemanha, pois era anterior e tradicional,  e o S duplo não é nem parecido com o Símbolo da Schutzstaffel (Pelotão de Proteção), o deles era estilizado em runas ( antigas pedras nórdicas). Podem perceber a diferença! Não é mesmo?

logotipo_de_bundesrat

logo SS

CUIDADO: As informações que você adquire em qualquer lugar, revistas, livros, na Escola ou pela Internet devem ser bem ponderadas, pois será o uso dessa informação que decidirá se ela é boa ou ruim. Não se deixe levar pela moda ou por opiniões alheias. A sua consciência é seu juiz e ela foi lhe dada por Deus e ainda o ser humano possui o livre-arbítrio e é ele o responsável pelo seu destino.

“Eu acredito que cada direito implica em uma responsabilidade, cada oportunidade em uma obrigação; e cada posse, um tributo.”

John D.Rockefeller