Paradigmas da Administração

O rato no labirinto

Sim, os administradores modernos parecem ratos em labirintos, não sabem o que fazer. Por isso se apegam tanto a sistemas antigos e arcaicos. O modo como uma empresa é organizada, apesar dos novos mercados, como e-commerce (internet), call-center e ferramentas de controle mais apuradas, os administradores agem pela velha escola.

Os especialista afirmam que o poder corrompe e que ao subir na hierarquia, na maioria das vezes, perdemos um bom funcionário e ganhamos um líder medíocre e solitário. Por diversas razões,o poder e a posição modifica a personalidade e as ações das pessoas.

Apesar do consenso geral, a antiga cadeia de comando é mantida, uma ordem que poderia envolver dois níveis administrativos, um, sendo a origem, e o outro, o alvo, devem no entanto, passar por três a mais para chegar na área preterida e retornar para a origem. Um sistema que demanda custos e é muito lento, além de inapto na maioria das vezes.

Organizações horizontais por funções costumam ser mais eficazes do que a antiga hierarquia, as ordens caminham de forma mais direta e as respostas são bem mais rápidas. Os custos diminuem e a empresa assume uma posição diferente no mercado. O mercado hoje muda muito rapidamente, a internet representa o que há de mais volátil no mundo, a informação, em minutos, uma verdade aparece e em minutos ela muda.

“Mas, o planejamento só é ético quando visa um crescimento que possa se traduzir em melhor qualidade da vida coletiva, um cenário melhor para a vida de todos, e só é democrático quando procura incorporar todos os
envolvidos no processo de planejar.” (João Caramez)

Sobre a vírgula

Sobre a Vírgula

Muito legal a campanha dos 100 anos da ABI
(Associação Brasileira de Imprensa).

Vírgula pode ser uma pausa… ou não.
Não, espere.
Não espere.

Ela pode sumir com seu dinheiro.
23,4.
2,34.

Pode criar heróis..
Isso só, ele resolve.
Isso só ele resolve.

Ela pode ser a solução.
Vamos perder, nada foi resolvido.
Vamos perder nada, foi resolvido.

A vírgula muda uma opinião.
Não queremos saber.
Não, queremos saber.

A vírgula pode condenar ou salvar. 
Não tenha clemência!
Não, tenha clemência!

Uma vírgula muda tudo.
ABI: 100 anos lutando para que ninguém mude uma vírgula da sua informação.


Detalhes Adicionais:

SE O HOMEM SOUBESSE O VALOR QUE TEM A MULHER ANDARIA DE QUATRO À SUA PROCURA.

* Se você for mulher, certamente colocou a vírgula depois de MULHER….
SE O HOMEM SOUBESSE O VALOR QUE TEM A MULHER, ANDARIA DE QUATRO À SUA PROCURA.

* Se você for homem, colocou a vírgula depois de TEM…
SE O HOMEM SOUBESSE O VALOR QUE TEM, A MULHER ANDARIA DE QUATRO À SUA PROCURA.

Conto: Aprender doí

Aprender andar de bicicleta doí

Eu não esqueci, tenho a cicatriz para me lembrar!!!

Nem sempre os fatos ocorrem conforme uma lógica pré definida. As vezes as surpresas são muito maiores do que aquilo que esperamos. Todo cuidado é pouco, já diziam os nossos avós.

Bom, quando eu era garoto e tinha entre 08 e 09 anos de idade, não havia aprendido a andar de bicicleta ainda, portanto tinha de esperar que alguém de minha família aposentasse alguma “magrela” para que eu pudesse realizar meu sonho.

Fato esse que veio pelas mãos de minha tia-madrinha que nos enviou a bicicleta que era de minha prima que tinha apenas dois anos a mais que eu. Uma Caloi verde, modelo básico mas bem conservada que tinha como característica, os manetes do freio, que eram pontudos e salientes para fora, como um par de chifres.

Assim que cheguei da escola, ela já estava em casa me esperando, tinha ao menos uma rodinha para que eu pudesse fazer alguns treinos antes de pegar o equilíbrio necessário. Fiquei incessantemente pedalando em círculos para que pudesse pegar a confiança necessária. O que ocorreu na manhã seguinte, minha mãe e meus irmãos foram me acompanhar e a rodinha fora retirada para que pudesse ter uma gloriosa viagem.

Montei no meu possante e com minha mãe agindo como se fosse a catapulta de um porta aviões, me deu a direção e o equilíbrio inicial necessário, mas agora o espaço era outro, estava na rua de terra em frente de casa. Um leve declive que seria suficiente para que eu pegasse velocidade.

Últimas instruções, não esquecer de pedalar e no final da jornada, fazer o mesmo com os freios e pousar os pés no chão para que não tenha tombo algum. Pronto, dito e feito, minha mãe me impulsionando e eu iniciava meu voo de estreia de forma triunfante, minha mãe  me solta e começo a minha jornada de no máximo dez metros com todos os méritos possíveis. Pedalei e não esqueci de acionar o freio, tudo conforme o combinado. Pousei os pés no chão e dei um grito de vitória. Saí da bicicleta, dei a volta e retornei para receber a ovação da torcida.

Tudo bem! Eram só os três e a minha mãe, mas eles torciam por mim. Quando faltava poucos metros para a chegada ergui meus braços em agradecimento e TUUUUUM, fui parar no chão. A bicicleta havia caído sobre mim. Só me lembro de minha mãe me socorrendo, foi muito estranho.

Alguns devem se perguntar, como ele se lembra disso, faz tanto tempo. Sim é verdade, mas quando ela caiu sobre mim, um daqueles manetes do freio me perfurou o joelho e eu fiquei com a cicatriz para não esquecer do ocorrido.

Moral da história: mesmo depois do seu grandioso feito, deve se ter cuidado até em como receber os aplausos da torcida!