França investiga Facebook


Facebook é colocado na parede

Mais um capítulo da novela sobre as falhas de segurança do Facebook começou na França. A Ministra para Economia Digital, Fleur Pellerin,  pediu aos usuários que tiverem dados privados divulgados nos murais do aplicativo que informem, quem ficar em dúvida que cancele temporariamente sua conta,  e aqueles que se sentirem lesados pela divulgação de qualquer informação confidencial que abram denúncia.

Este pronunciamento ocorre após a empresa norte-americana ter se reunido com o Comissão Nacional de Informática e Liberdades (CNLI) da França. O Facebook se pronunciou satisfeito em poder dar sua versão da história, mas o órgão regulador francês não teve a mesma impressão dessa reunião e não ficou satisfeito com as explicações.

O acontecimento que iniciou tudo isso foi a atualização do Timeline, que segundo os usuários deixaria a mostra mensagens antigas que originalmente estariam com o status de privadas. Conforme foi inicialmente divulgado pela Metro na França. Fato que se espalhou por toda a Europa e que deu partida a uma enxurrada de denuncias.

Os engenheiros do Facebook responderam após analises de que se tratavam de mensagens publicadas antes do Timeline e que elas já estariam com status de públicas e que foram melhor visualizadas com a atualização do recurso. Essas declarações não aparentam ser suficientes para o governo francês. O Ministro da Recuperação Industrial Montebourg e a própria ministra Pellerin divulgaram nota oficial acusando a empresa de “falta de transparência”.

O mesmo ocorre na Espanha, segundo as agências de consumidores, sobem o número de reclamações que serão investigadas antes de fazer um parecer sobre se houve ou não violação da segurança dos dados. Segundo a AEPD (Agência Espanhola de Proteção de Dados) houve um acréscimo de 70% no número de denuncias em relação a 2010, em que foram investigadas 168 casos.

Esse números, divulgados no relatório anual da agência demonstram o aumento da conscientização dos usuário no uso de seus dados pessoais e um aumento na desconfiança nas empresas que prometem guardá-los.

Fonte: El País

Anúncios

Deixe um comentário

Nenhum comentário ainda.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s