Campanha pró Fumo


Isso mesmo, Campanha Pró Fumo. Acredito ser essa a melhor maneira de se classificar uma campanha patrocinada pela Souza Cruz e diversas entidades como, Abip (Associação Brasileira da Indústria de Panificação), da Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), da FBHA ( Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação), do Sindicom (Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e Lubrificantes), do ETCO (Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial), da Abresi (Associação Brasileira de Gastronomia, Hospedagem e Turismo) que pede para os consumidores aderirem a lei de preço mínimo e não comprarem cigarros com preços inferiores a R$ 3,00.

Independente do valor pago, cigarro mata! Mas analisando por outro lado, apesar dos Movimentos Pro Vida Saudável e as notícias que a mídia espalha sobre as nocividades do cigarro, muito me espanta, a confortável posição da Souza Cruz no mercado nacional, como um verdadeiro monopólio, um jogo que quem dá as cartas, é apenas ela.

Conheço empreendedores que tentaram montar fábricas de cigarros aqui no Brasil, seguindo uma forma legal e lícita de trabalhar. Mas não conseguiram e o problema não foi os custos de montagem, os equipamentos ou a legalidade, foram simplesmente as burocracias e as formas com que são cobrados os impostos de quem quer entrar nesse ramo.

Ou seja, é anticonstitucional, contraria a liberdade de trabalho, que aqui diz, sendo lícito, qualquer um, independente de sua formação ou classe social pode abrir o negócio que quer. Mas na prática, não é verdade.

O governo justifica a medida pelo aumento de impostos arrecadados e no retorno a população. Caso esse que nem necessita crítica, basta lembrar quantas vezes ouvimos essa mesma ladainha e não foi isso que aconteceu. Por exemplo, o empréstimo compulsório para a saúde, que não trouxe os benefícios anunciados.

Pois o absurdo dessa história é, colocaram um preço mínimo na vida humana. Você pode se matar, desde que pague no mínimo R$ 3,00. Colocaram os lucros a frente da saúde da população. Que é errado fumar, nem questionamos. Mas os interesses por trás de tal lei devem ser melhor esclarecidos!

Só resta uma pergunta: se venderem cigarro contrabandeado a R$ 3,00, ele se torna legal???

Anúncios

Deixe um comentário

Nenhum comentário ainda.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s